Será que eu já cresci?

Por

Eu imaginei que seria com roupa social, sabendo cozinhar um belo jantar e com a casa própria que eu iria chegar a fase adulta. Quando crianças nos imaginamos grandes e adultos com vinte e pouco anos. Acontece que os vinte e poucos anos chegaram e absolutamente tudo está diferente do que eu imaginei.

pexels-photo

É estranho parar pra pensar e se dar conta de que já somos adultos. Acontece e a gente nem percebe. Em altura não cresci muito, mas a vida está diferente. Eu comecei a notar isso quando olhei bem de pertinho nesses espelhos que aumentam e vi marquinhas no meu rosto! Como assim cheguei naquele momento de vida em que preciso usar cremes específicos de idade?

As conversas na mesa de bar ainda são as mesmas, mas o ponto de vista e os conselhos que damos para as amigas são diferentes. O vicio em séries se transformou em sono antes das 10 da noite e o tempo que se tinha para ler romances agora serve pra conferir a fatura do cartão!

wood-light-fashion-people

Por incrível que pareça aos vinte e poucos anos o metabolismo já não é mais o mesmo. A pizza que você come a noite acorda no seu quadril na manhã seguinte. A ressaca do sabadão dura 3 dias e dormir o domingo todo já não compensa mais o desgaste da semana. Mas a preocupação com a aparência do seu corpo já não consome mais seu pensamento todas as vezes que se olha no espelho. Ficamos mais desencanados e mais práticos. Cada um tem seu biotipo e é um sacrifício sem fim lutar contra isso. Aos poucos vamos aprendendo a lidar com o que temos.

A parte mais complicada é a responsabilidade. Simplesmente não dá pra acordar com preguiça num dia de chuva e dizer que está com dor de barriga para ficar em casa. Você mesmo sabe que essa não é uma possibilidade quando lembra dos prazos e atividades que te aguardam no trabalho.

mulher adulta

Falando assim parece ser muito chato esse negócio de ser adulto, mas não é não. Poder comer a sobremesa antes da refeição ou comprar algo que se quer muito, sem precisar pedir pra ninguém, é libertador.

Os compromissos parecem ser maiores que as recompensas, mas se você olhar direitinho vai enxergar tudo aquilo de legal que via em adultos quando era criança. As pequenas conquistas valem muito a pena, a gente só precisa aprender a reconhece-las 😉

27 anos de pura teimosia e compreensão. Psicóloga, apaixonada pela confusão da mente humana. Vive para comer bem e sonha em adotar todo os cachorros abandonados do mundo. Além de trazer as novidades de moda e beleza, também quer te fazer pensar sobre as coisas da vida!

No Comments Yet.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *