Queremos ver a vida real fora da nossa realidade

Por

parizzz

Estamos na era em que queremos ver pessoas reais mas fora da nossa realidade. Seguir gente cheia de problema, que precisa pegar ônibus ou fila de banco não tem graça. As pessoas querem acompanhar no Instagram e no Snapchat a vida real, o dia a dia, as banalidades de gente que tem uma vida interessante. Vida sem graça e difícil já basta a nossa.

Mas… por que?

Uma vida real mas que não seja comum, será que é uma vida possível? Alcançável? Palpável? Real?

Hoje mesmo eu vi o snap de uma blogueira justificando que estava usando filtro porque acordou com muita olheira e ninguém merecia ver aquilo. Sério que isso é vida real? E isso não é uma crítica a blogueiras, até porque também estou inclusa nesse time, mas uma crítica a nossa expectativa. Isso não é vida real!

14757752391_c3a459260a_c

Essas vidas parecem interessantes, e são, porque são editadas. No snap, nas fotos ou nos vlogs, tudo é editado, tudo é escolhido para ser postado. Claro que todos esses famosos e ricos tem uma vida interessante, mas não é só isso, eles apenas não mostram. Todos, absolutamente todos nós temos momentos nem tão legais assim. Todo mundo tem um dia que leva uma patada de alguém, tá triste com o relacionamento, levou uma multa no trânsito, passou o dia com cólica, está com pressão e prazos no trabalho ou simplesmente acordou num dia mais ou menos consigo mesma.

Os problemas de vida desse pessoal não se baseiam só em estar atrasado para uma reunião ou se acordou com olheira. Eles são gente como a gente, lembra? E você também é assim. Aposto que ninguém sabe que seu dia foi meio ruim hoje, que você voltou no ônibus ouvindo uma música triste, encostada na janela e fingindo estar num clipe. Tudo é uma questão de perspectiva.

Quem disse que essa realidade tão idealizada é realmente legal? Ela é, mas também deve ser muito chata algumas vezes. Imagina que porre viajar direto mas sempre a trabalho e não poder aproveitar, viver em função de fazer mala e desfazer mala, madrugar sem dormir direito pra pegar avião, estar sempre maquiada, viver testando produtos diferentes e não poder usar com constância o que se adapta melhor em você, participar sorrindo de eventos em dias que você acordou de mau humor, não ter horário fixo de trabalho e passar a madrugada editando coisas, lidar com o julgamento e os cometários baixos, fazer de tudo o que você vive um post, ter sua vida e seus relacionamentos expostos e ter que dar explicação, estar 24 horas pensando no conteúdo que se posta… e essa deve ser a pior parte! Tudo o que for falado deve ser pensado, afinal você é uma influenciadora e não pode emitir uma mera opinião, você pode acabar falando besteira, sem fundamento, incentivar algo que não é legal e ser massacrada por dizer o que pensa. Muita coisa dessas realidades são legais mas, assim como toda vida, tem seu lado chato.

Smartphone

Então isso tudo não é vida real, é só uma parte dela! E não precisamos parar de assistir ou abdicar das redes sociais, mas apenas ter uma expectativa diferente. Assistir como forma de distração, entretenimento ou para pegar dicas, e não como uma vida mais interessante que a sua. Esse olhar só serve para desvalorizar cada dia mais tudo o que você tem.

Assista a tudo isso, mas faça bom uso. Seja crítico e tome cuidado para não fazer disso uma grande parte da sua vida. No inicio as redes sociais eram para nos conectar com nossos conhecidos aí passamos a cuidar da vida deles. Depois vieram os famosos e as fofocas polêmicas. Agora cuidamos do dia a dia de cada um deles. Por que nos importamos tanto com o cotidiano de toda essa gente? Assista e consuma, mas cuide com carinho também da sua vida.

Psicóloga, apaixonada pela confusão da mente humana. Vive para comer bem e sonha em adotar todo os cachorros abandonados do mundo. Além de trazer as novidades de moda e beleza, também quer te fazer pensar sobre as coisas da vida!

No Comments Yet.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *